Clicky

Resposta • 12/02/2017 - 19:16 • Atualizado em: 12/02/2017 - 19:46

Prefeitura diz que camarotes não ocupam espaços públicos no Marco Zero

Em nota oficial, gestão municipal diz que proíbe espaços privados em toda a área do Marco Zero

por Alexandre Cunha
Foto: Hivor Danierbe/LeiaJáImagens/Arquivo

Após repercussão da reportagem publicada pelo LeiaJá, na qual o prefeito Geraldo Julio diz não exisitir "nenhum camarote privado no Marco Zero", a assessoria de imprensa do político encaminhou uma nota, neste domingo (12), para esclarecer o posicionamento do gestor. 

Segundo o documento, a "Prefeitura da Cidade do Recife ratifica a inexistência de ocupação de espaços públicos para fins privados". De acordo com a prefeitura, toda a área do Marco Zero é totalmente pertencente à população e aos foliões. 

Para a gestão municipal, camarotes privados que cercam a área do Polo Marco Zero não interferem no espaço público da festa. "É uma marca desta gestão a abertura da área do Marco Zero, proibindo espaços privados, inclusive estruturas para captação de imagens por parte das emissoras de TV, por exemplo". 

O posicionamento oficial da prefeitura é constestado por vários artistas, como o vocalista da Nação Zumbi, Jorge du Peixe. A banda pernambucana optou por não participar da programação do Carnaval do Recife 2017 por uma decisão política. 

"A gente não está conivente com a gestão cultural que está rolando. Colocaram camarotes privados em um local público e alí não é lugar para isso. Por isso optamos por não particpar da festa esse ano", disse du Peixe. 

Confira, abaixo, a nota da Prefeitura na íntegra:

"Em relação à reportagem veiculada neste portal sobre a existência de camarotes na área do Marco Zero, a Prefeitura da Cidade do Recife ratifica a inexistência de ocupação de espaços públicos para fins privados. A área do Marco Zero continua sendo 100% pertencente à população e aos foliões. Todos os espaços citados pela reportagem mencionam estabelecimentos privados que irão oferecer seus serviços dentro de suas dependências e, portanto, não utilizando a área pública da festa. É uma marca desta gestão a abertura da área do Marco Zero, proibindo espaços privados, inclusive estruturas para captação de imagens por parte das emissoras de TV, por exemplo. Desde 2013, até mesmo a estrutura de Front Stage já foi reduzida, servindo apenas aos profissionais de comunicação e pessoas com deficiência."

Comentários