Clicky

Saúde • 27/02/2017 - 15:35 • Atualizado em: 27/02/2017 - 15:34

Em Salvador, mulheres superam homens no uso excessivo de álcool

Do total de ocorrências pro embriaguez neste Carnaval, 53% dos pacientes atendidos foram do sexo feminino

por Nathália Guimarães
Médico descarta mito de que o organismo das mulheres é menos resistente à exposição ao álcool Foto: Reprodução
O uso excessivo do álcool costuma aumentar em datas comemorativas, como o Carnaval. Em Salvador, na Bahia, são as mulheres as vítimas da maioria dos casos de intoxicação alcoólica, segundo dados oficiais divulgados nesta segunda-feira (27). Na capital, os módulos assistenciais à saúde contabilizaram 379 ocorrências por embriaguez. Do total, 53% dos pacientes atendidos foram do sexo feminino.
 
O número total representa um decréscimo de 11,7% ante o mesmo período do ano passado, quando foram registradas 429 admissões por alcoolemia. Apesar disso, a quantidade de mulheres que deram entrada nos módulos com o quadro de embriaguez continuam superando a de homens com os mesmos sintomas.
 
De acordo com o secretário municipal da saúde de Salvador, José Antonio Rodrigues Alves, a preferência por bebidas mais adocicadas, normalmente com maior teor alcoólico, tem contribuído para acelerar o processo de alcoolemia entre o público feminino. "Isso faz com que elas tenham um processo de intoxicação mais rápida", declarou.
 
O coordenador hospitalar e de urgência de Salvador, Ivan Paiva, descartou o mito de que o organismo das mulheres seja menos resistente à exposição ao álcool que o dos homens. "Não há diferença entre o organismo masculino e o feminino no que diz respeito à recepção do álcool. A diferença está nos hábitos adotados por cada um, como a escolha da bebida", informou.
 
"O que pode ocorrer é que o fígado daquela pessoa, homem ou mulher, que bebe com mais frequência, acaba por desenvolver uma capacidade maior de metabolizar o álcool ingerido. E claro que as bebidas mais fortes vão ter o potencial de levar o indivíduo ao estado de embriaguez com mais rapidez”, explicou.
 
Com informações de assessoria

Comentários