Clicky

Marco Zero • 01/03/2017 - 02:13 • Atualizado em: 01/03/2017 - 11:06

Alceu Valença: 'O palco é meu nirvana'

por Geraldo de Fraga
Galeria de fotos: 
Alceu Valença se apresenta no palco do Marco Zero, no último dia do Carnaval do RecifeAlceu Valença se apresenta no palco do Marco Zero, no último dia do Carnaval do RecifeAlceu Valença se apresenta no palco do Marco Zero, no último dia do Carnaval do RecifeAlceu Valença se apresenta no palco do Marco Zero, no último dia do Carnaval do RecifeAlceu Valença se apresenta no palco do Marco Zero, no último dia do Carnaval do RecifeAlceu Valença se apresenta no palco do Marco Zero, no último dia do Carnaval do RecifeAlceu Valença se apresenta no palco do Marco Zero, no último dia do Carnaval do RecifeAlceu Valença se apresenta no palco do Marco Zero, no último dia do Carnaval do RecifeAlceu Valença se apresenta no palco do Marco Zero, no último dia do Carnaval do RecifeAlceu Valença se apresenta no palco do Marco Zero, no último dia do Carnaval do Recife

Ícone da música pernambucana, Alceu Valença, como já é tradição em alguns anos, se apresenta no palco do Marco Zero, no último dia do Carnaval do Recife. O cantor de 70 anos tem provavelmente um dos repertórios mais conhecidos da folia de momo, mas ninguém liga se ele não é renovado. A energia do público tomou conta da praça na madrugada desta quarta-feira (1º), assim que ele subiu no palo e mandou Bicho Maluco Beleza, seguido de Diabo Louro, dois clássicos. "Eu respeito a festa, respeito nossa cultura", conta, sobre seu show com frevos e maracatus.

Alceu abriu o Carnaval de Olinda, foi tocar em São Paulo, Natal, entre outras cidades e veio fechar o Marco Zero. De acordo com ele, o segredo para aguentar o pique é amar o que faz. "O palco é meu nirvana. Não há lugar onde eu gosto mais de estar. É meu paraíso", fala em tom de revelação, como se fosse algo que ninguém soubessse. Ele ainda dá outras dicas em tom de sátira: "Bebo pouco e fico de bom humor, apesar de ser mal humorado".

Nesta mesma noite de terça-feira se apresentaram Geraldo Azevedo e Elba Ramalho. Isso criou uma expectativa que houvesse um Grande Encontro, projeto em que os três sobem juntos ao palco. Mas Alceu frustrou quem estava presente logo de cara. "Hoje a única surpresa do show sou eu. Eu espero não surpreender ninguém e sim ser surpreendido", brincou. Mas ninguém saiu triste. Alceu fez que o que sabe e sabe como niguém: colocar o povo para frevar. E o Marco Zero não parou de dançar um minuto. 


Comentários