Clicky

Entrevista • 07/02/2018 - 16:15 • Atualizado em: 07/02/2018 - 16:26

MC Tocha: "Se o brega fosse ruim, playboy não dançava"

Cantor pernambucano se apresenta no Festival Rec-Beat no próximo sábado (10)

por Elaine Guimarães
Foto: Rafael Bandeira/LeiaJáImagens

Representante do brega-funk pernambucano, MC Tocha integra a programação do Festival Rec-Beat 2018. O cantor concedeu entrevista exclusiva ao LeiaJá para falar do evento. O show acontece no sábado de carnaval e, de acordo com ele, será diferente das apresentações que vem fazendo no Estado. "Ainda estou montando o repertório e estudando o público para montar a apresentação. Devido à data, o show não terá participações", explica.

Ele é o primeiro artista do gênero, que se tornou expressão cultural de Pernambuco no ano passado, a se apresentar em um dos palcos principais do carnaval do Recife. Ele acredita que a qualidade do trabalho chamou a atenção dos produtores do festival e a forma como as pessoas enxergam o brega. "Isso é uma grande responsabilidade. Sou o primeiro, mas acredito que vou abrir as portas para outros artistas".

O MC faz questão de ressaltar que é “o representante do melhor ritmo” e não se importa com as críticas a respeito da sua música. “Se o brega não fosse bom, não tocaria em todo lugar. Se o brega fosse ruim, playboy não dançava”.

A 23ª edição do Festival Rec-Beat acontece entre os dias 10 e 13 de fevereiro no Cais da Alfândega, bairro do Recife Antigo, e contará com 24 atrações nacionais e internacionais. Artistas como Erasmos Carlos, Otto, Carne Doce, Johnny Hooker e Xênia de França passaram pelo festival durante os quatro dias de carnaval. Confira a entrevista completa com o MC Tocha:

 

 

 

Comentários