Clicky

Nostalgia • 13/02/2018 - 17:52 • Atualizado em: 13/02/2018 - 17:55

Blocos líricos desfilam pelo Recife Antigo e trazem a beleza dos carnavais passados

Com muita elegância e caracterização, agremiações recebem admiração e reconhecimento do público

por Nicole Simões
O fim da tarde desta terça-feira (13) está sendo tomado pelo arrastão de blocos líricos que desfilam pelo Recife Antigo. Com concentração na rua Madre de Deus, as agremiações reúnem diversos públicos e atraem a atenção dos foliões pela beleza e grandiosidade.
 
"Eu não deixo de vir um ano sequer. Os blocos para mim são uma coisa muita boa. É uma tradição. Isso aqui é minha vida, eu me sinto jovem novamente. Relembra meu passado e coisas muito boas e me fazem sentir bem. Esse sim é o meu Carnaval", se emociona dona Marli do Nascimento, de 68 anos.
 
O primeiro a desfilar é O Bonde, bloco fundado há 27 anos na Imbiribeira. Para o criador Cid Cavalcanti, 55, todos os anos o prazer do Encontro dos Blocos Líricos é maior. "É uma alegria que nunca é a mesma. Nós nos consideramos com a missão de fazer a cidade cantar e dançar alegremente. A gente vem para as ruas trazendo um pouco da nossa alegria", enaltece.
 
Esse ano, o tema escolhido pela agremiação do Recife foi o cinema mudo. Quem também desfila hoje (13) é o Flor de Eucalipto. Vindo de Moreno, na Região Metropolitana do Recife, o bloco de 2000 traz para o público uma homenagem a Chiquinha Gonzaga, primeira maestrina do Brasil e primeira compositora de marchinhas de blocos.
 
A agremiação é formada por 50 mulheres, 18 homens e a orquestra com 17 componentes. Em 2018, o Flor de Eucalipto assume sua maioridade completando 18 anos de criação e vem com o desejo de resgatar os carnavais passados mais forte ainda.
 
"É muito prazeroso estar aqui. A gente tem um coração arrebatado pelo lírico e esse é o nosso carnaval. É a forma como a gente se diverte", menciona Evanize Pereira, 74. A também fundadora Tereza Barreto, 71, diz "temos o interesse de preservar nossa cultura. Já que a gente não brinca outras coisas, essa é a forma de nos divertimos".
 

Comentários