Clicky

ATUAÇÃO • 14/02/2018 - 19:18 • Atualizado em: 14/02/2018 - 19:32

"Não houve excesso da Polícia Militar durante o Homem da Meia-Noite", diz comandante-geral da PM

Imagens feitas pelo LeiaJá mostram a ação dos PMs com cassetetes em meio à multidão

por Lorena Andrade
Foto: Chico Peixoto/LeiaJáImagens
Após denúncias de truculência da Polícia Militar durante a saída do Homem da Meia-Noite no sábado (10) de Zé Pereira, a PM disse, em coletiva nesta quarta (14), que não houve excessos. Muitos foliões reclamaram da ação da polícia que, por vezes, fez uso de cassetetes para abrir caminho entre a multidão e spray de pimenta para apartar confusões. Flagrante feito pela reportagem do LeiaJa.com mostra um dos momentos em que a polícia agiu de forma mais violenta em meio à multidão.
 
"Não houve excesso de maneira alguma. O uso do spray de pimenta é feito em tulmutos, em problemas envolvendo a multidão. No Homem da Meia-Noite, historicamente, é um bloco que tem o envolvimento de galeras e o que chegou ao meu conhecimento é que no início do bloco várias galeras queriam se confrontar e as patrulhas da Polícia Militar tiveram que usar desse material menos letal para dispersar esses grupos", afirmou o coronel Vanildo Maranhão, comandante-geral da Polícia Militar. 
 
Questionado sobre brigas e confusões durante desfile, o comandante disse que "o policiamento foi bastante planejado durante o Homem da Meia noite". Ainda segundo Vanildo Maranhão, cerca de 500 policiais fizeram a segurança durante o desfile. Em relação a um possível morte que teria acontecido durante o desfile do Calunga, o Secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, afirmou que a informação não é verdadeira.
 
"Não houve registro de homícidio no Homem da Meia-Noite. A vítima [de espancamento] não faleceu e está sob cuidados médicos no hospital", explicou Pádua.  Sobre os vídeos com cenas fortes do espancamento que estão circulando pela internet, o Secretário disse que tudo foi registrado e será investigado. "A Polícia Civil já instaurou inquérito policial para apurar o ocorrido. A identificação das pessoas com certeza será feita graças às imagens", disse.  
 
ARRASTÕES NO MARCO ZERO
 
Questionado sobre possíveis arrastões que teriam acontecido na segunda-feira (12) de carnaval no Marco Zero, no bairro do Recife, o comandante-geral da PM foi categórico: "não houve confirmação alguma, tanto pelo CIODS como pelo COPOM, nem pelo videomonitoramento das nossas câmeras de segurança", afirmou Vanildo Maranhão.
 
Sobre a reclamação de muitos foliões em relação a brigas em vários locais do Recife Antigo, Maranhão afirmou que o policiamento foi "eficiente e eficaz". "Logicamente que em um evento com centenas de milhares de pessoas consumindo bebida alcoólica, acontece empurra-empurra e desavenças entre os foliões, mas quem participou desses eventos pode constatar a presença ostensiva do policiamento", completou. 

Comentários