Clicky

calunga • 02/03/2019 - 22:53 • Atualizado em: 02/03/2019 - 23:29

A magia do Homem da Meia-Noite conquista famílias inteiras

Boneco Gigante mais místico de todos atrai famílias inteiras ao seu desfile

por Jameson Ramos
Foto: Rafael Bandeira/LeiaJáImagens

Durante décadas, a família Lima, moradora de Olinda, se prepara religiosamente para acompanhar o desfile do Homem da Meia-noite. Às 21h da noite dese sábado (2), todas as mulheres e homens da família estavam trajados com as cores que representam o Calunga. 

Valneia Lima, 63 anos, acompanha o desfile do boneco gigante “desde sempre”, como faz questão de enfatizar. E, como uma febre, ela diz que todos os seus familiares têm uma paixão inexplicável pelo boneco gigante. “É uma tradição que se fortalece a cada ano. Por isso a gente não pode pensar no Carnaval de Olinda sem pensar no Homem da Meia-Noite”, declara. 

Já Laura Martins, de 65 anos, relata que se apaixonou pelo Calunga ainda pequena. “Eu choro quando vejo ele passando. Não consigo explicar a emoção que sinto, só sei que é uma paixão gigante”, relata. 

Nem mesmo as dificuldades de fala, locomoção ou cognitiva fazem com que as pessoas deixem de prestigiar o cortejo do boneco mais famoso de Olinda. 

Carlos Alcino, que tem algumas limitações, não deixa que as dificuldades atrapalhem e sempre tenta marcar presença no desfile do Homem da Meia-Noite. Sua irmã, Telma Moura, é a responsável por esse amor que se espalhou para  os familiares. Há 20 anos em Pernambuco, eles são naturais de Sergipe. Telma lembra que se apaixonou pelo Homem da Meia-Noite quando veio passar as férias na cidade. Desde esse dia, não conseguiu mais abandonar o seu amor, mudou-se para Recife e agora sempre tenta não perder o desfile do Calunga.

“Até a minha mãe de 92 anos se encantou por ele. Agora ela está descansando para estar pronta quando o Homem da Meia-Noite passar. Minha casa agora está em festa, preparada para o cortejo”,finaliza Telma.

Comentários