Clicky

Pesquisa • 18/02/2017 - 12:00 • Atualizado em: 18/02/2017 - 16:21

Mais de 60% dos recifenses aprovam o Carnaval da cidade

Dos que aprovam o evento, 18,7% consideraram a multiculturalidade como o ponto forte das atividades carnavalescas no Recife

 

por
LeiaJáImagens/Arquivo Festa na cidade é uma das mais badaladas do país (LeiaJáImagens/Arquivo)
Por Giselly Santos
 
O Instituto de Pesquisas Uninassau foi a campo aferir como os recifenses avaliavam o Carnaval da cidade, conhecido mundo afora pela extensa programação durante cinco dias seguidos. De acordo com o resultado da amostra, 61,1% dos entrevistados aprovam a folia de momo na capital pernambucana. Em contrapartida, 11,4% reprovam e 13% avaliam a festa como regular.
 
Dos que aprovam o evento, 18,7% consideraram a multiculturalidade como o ponto forte das atividades carnavalescas no Recife, já 15,8% destacaram a diversão; para 14% as várias atrações pesam mais, enquanto 9,8% citaram a diversidade de blocos e 5,8% a cultura em geral. Em contraponto, 70% dos que reprovam classificaram a violência como a pior característica da festa, já o sentimento de não gostar do Carnaval (11,4%) e os transtornos causados por ele no dia a dia da cidade (4,3%) também são citados.
 
Fazendo jus à canção “Último regresso” de Getúlio Cavalcanti, que classifica o Carnaval do Recife como o melhor do Brasil, 61,7% dos entrevistados pelo Instituto referendou a denominação. Já entre os 19% que não comungam da tese, a melhor folia de momo para 25,4% está na Bahia; 14,4% no Rio de Janeiro; 10,2% em Olinda e 7,6% em Bezerros.
 
Avaliação estadual
 
Na visão geral, a pesquisa também constatou que 61,7% dos 624 entrevistados também aprovam o Carnaval de Pernambuco. A festa no Estado é considerada regular para 13% dos recifenses e ruim ou péssima para 9,5%. Neste caso, 15,8% não responderam a amostra.
 
Sob a ótica dos que avaliam positivamente, a maior qualidade (26,1%) é a multiculturalidade estadual, seguida da variedade dos polos (13,3%) e da diversão (8,6%). Já quem classificou como ruim, apresentou como justificativa principal a violência (66,1%).
 
Fuga da folia
 
O levantamento questionou ainda se os recifenses pretendiam viajar no Carnaval. A maioria (76,6%) respondeu que não, mas 17,6% dos entrevistados afirmaram que sim. Desses, 25% vão à praia, 13% para Bezerros, 10% disseram que iriam a cidades do interior do Estado ou para a Ilha de Itamaracá, bem como 5,6% vão para a Paraíba e 4,6% optarão por Gravatá.

Comentários