Clicky

Prévia • 18/01/2018 - 16:04 • Atualizado em: 18/01/2018 - 17:19

Ministério Público de Pernambuco solicita a suspensão do Guaiamum Treloso

Segundo o MPPE, o festival não poderia ser realizado sem licenciamento ambiental prévio

por Paula Brasileiro

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ajuizou na última quarta (17), através da 2ª Promotoria de Justiça de Camaragibe, uma Ação Civil Pública com pedido de liminar requerendo a suspensão do festival Guaiamum Treloso Rural 2018. A prévia carnavalesca está marcada para acontecer no próximo sábado (20), na Granja Bem-Te-Vi, em Aldeia.

Na ação, o promotor de Justiça Guilherme Graciliano solicita que os organizadores do evento sejam obrigados judicialmente a se absterem de realizar o festival sem o licenciamento ambiental prévio da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) acompanhado do respectivo Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e do Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) sob pena de multa de R$ 20 mil.

Na última semana, a produção do Guaiamum Treloso informou, em comunicado à imprensa, ter posse de todas as licenças e autorizações necessárias para a realização da prévia. O evento acontece há três anos no mesmo local, na Fazenda Bem-Te-Vi, situada no quilômetro 13 da Rodovia PE-27 (Estrada de Aldeia), localizada entre Área Permanente de Proteção Ambiental (APP) e condomínios residenciais.

 

Comentários