Clicky

Solidariedade • 03/02/2018 - 14:26 • Atualizado em: 03/02/2018 - 17:10

Praia sem barreiras, integração até no carnaval

Projeto que acontece há quase cinco anos, teve sua prévia de carnaval ao som do frevo e com muitas pessoas fantasiadas

por Jameson Ramos
Neste sábado (03), dezenas de pessoas com deficiência física, idosos e seus familiares curtiram uma prévia do carnaval feito no projeto Praia Sem Barreiras, que há quase 5 anos possibilita que pessoas com alguma limitação possam desfrutar as belezas e sentir o mar da praia de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Neste "bloco", os foliões se fantasiaram, dançaram e cantaram ao som da orquestra; pareciam nem lembrar que estavam numa cadeira de rodas, por exemplo. 
 
"Todos os anos a gente comemora o Carnaval Sem Barreiras, proporcionando esse momento carnavalesco às pessoas com deficiência, para que dentro desse momento de descontração possamos garantir esse acesso ao frevo e a essa cultura pernambucana que é tão rica", fala Paulo Fernando, Gerente da iniciativa. A turismóloga Mosana Cavalcante foi quem idealizou e propôs o Praia Sem Barreira para o Governo do Estado. Quando fala da possibilidade de inclusão proporcionado pelo projeto, não só para ela - que também é cadeirante, como para todas as outras pessoas, chega a se emocionar. "Sempre procuramos fazer alguma coisa que esteja todo mundo unido, é uma forma de estamos juntos; de pessoas se conhecerem", exclama.
 
Engana-se quem pensa que só participam desse evento pernambucanos. No meio da multidão estava Mirna Coss, venezuelana, que há trinta anos está no Brasil. Depois de uma doença que acabou deixando-a numa cadeira de rodas, Mirna não conseguia mais ir à praia, mas agora está feliz pelas novas possibilidades oferecidas. "Desde o início eu sempre participo, acho muito bom para os cadeirantes", fala. Como era uma prévia carnavalesca e no carnaval não pode faltar fantasia, a foliã não perdeu a oportunidade de "cair no frevo", vestida de Rainha de Copas (personagem do desenho Alice no País das Maravilhas).
 
Para que essas pessoas possam chegar na água da praia, é necessário que alguns colaboradores se disponham para essa condução e, pelo visto, não faltou gente dispostas para essa intregação. Joyce Carvalho e Ana Cristina, estudantes de educação física da Uninassau (instituição parceira do projeto), eram só alegria. "Pra gente é muito gratificante fazer parte desse trabalho, tudo o que fazemos aqui é por amor", pondera Joyce. "Eu chego mais feliz em casa quando saio daqui, me sinto mais realizada do que eles. Ver o sorriso deles é o melhor pra gente", complementa Ana Cristina.
 
A estudante, Joyce, fala ainda que, em muitas vezes, se depara com os cadeirantes lhe agradecendo. "Na verdade sou eu quem tenho que agradecer, neh?! O tanto de amor que a gente recebe. É muito gratificante", finaliza. 
 
Outra pessoa que marcou presença nesse dia de festejos no projeto foi o prefeito do Recife, Geraldo Júlio. Sem fantasia e comprimentando todos que estavam presentes, Geraldo falou da importância de oportunidades como essa. "É uma parceria muito importante com a Uninassau, que permite para muitas pessoas a chance que não tiveram a vida inteira. São pessoas podendo desfrutar de uma coisa tão valiosa que temos na nossa cidade, que é a praia", explica.
 
Serviço
 
O projeto é realizado todas as sextas, sábados e domingos, das 8h às 12h, na Arena do projeto que fica localizada na Avenida Boa Viagem, ao lado do posto 7. A participação é aberta e gratuíta para todas as idades.

Comentários