Clicky

Pesquisa • 03/02/2018 - 12:01 • Atualizado em: 03/02/2018 - 12:30

Segundo pesquisa, 46% dos recifenses não pretendem brincar o carnaval

De acordo com o Instituto de Pesquisas UNINASSAU, 32,9% dos entrevistados afirmaram não gostar da festa

por Marília Parente
Pesquisa ouviu 624 recifenses e tem 95% de confiabilidadePesquisa ouviu 624 recifenses e tem 95% de confiabilidadePesquisa ouviu 624 recifenses e tem 95% de confiabilidadePesquisa ouviu 624 recifenses e tem 95% de confiabilidade
“Quem é de fato um pernambucano /  Espera um ano e se mete na brincadeira / Esquece tudo quando cai no frevo / E no melhor da festa chega a quarta-feira”. Os versos do clássico “É de fazer chorar”, do compositor Luiz Bandeira, reafirmam o que era, até então, consenso no Estado: a população do estado é apaixonada pelo carnaval. Uma pesquisa da UNINASSAU, contudo, apresenta resultados curiosos a respeito desta afirmativa. Cerca de 46% dos recifenses entrevistados não pretendem brincar a folia, a maioria deles (32,9%) por não gostar da festa. 
 
A segunda razão que mais afasta os recifenses é o medo da violência (19,6%). Folião de longa data, o operador William Cleiton confessa que, apesar de estar pronto para brincar o carnaval de 2018, tem medo da festa. “O carnaval está no sangue do brasileiro, quem disser que não gosta, está mentindo. Agora a gente sempre anda desconfiado, mas coloco minha fé em Deus e vou”, comenta.
 
William confessa temer violência no carnaval, mas vai encarar o medo para aproveitar a folia. (Rafael Bandeira/LeiaJá Imagens)
 
Se para alguns a fé é um auxílio para vencer o medo das confusões na folia, para outros, é a razão para se manter longe dela. De acordo com os dados, 16,4% dos recifenses não participará do carnaval porque a “religião não permite”. Outros 9,8% afirmaram que vão aproveitar o feriado para viajar. 
 
Dentre os pólos de folia da Região Metropolitana do Recife, o preferido é Olinda (39,8%). O Recife Antigo será o segundo lugar mais frequentado (34,9%), seguido por Bezerros (4,5%). Em quarto lugar, o Galo da Madrugada promete atrair 3,9% dos entrevistados. “O Carnaval do Recife é o carnaval. O Galo é meu bloco preferido, tenho que ir de todo jeito. Mesmo com o policiamento sem dar conta da violência, procuro estar perto dos guardas, porque assim me sinto mais segura”, coloca a foliã Daniela Fernanda. 
 
Daniela Fernanda não abre mal de festejar no Galo da Madrugada. (Rafael Bandeira/LeiaJá Imagens)
 
Recifense com as finanças desorganizadas para a folia
 
Ainda segundo os dados da UNINASSAU, 56,2% dos recifenses não sabe ou preferiu não respondeu quanto irá gastar no carnaval. Esperam gastar entre R$ 100 e R$ 200 15,1% dos entrevistados, enquanto 10,6% deles investirá entre R$ 200 e R$ 300 nas festas. Apenas 3,6% dos recifenses deverá desembolsar mais do que R$ 600. 
 
A pesquisa foi realizada nos dias 22 e 23 de janeiro deste ano, no Recife. Foram realizadas 624 entrevistas, com pessoas a partir de 16 anos anos. A confiabilidade dos resultados é de 95% e a margem de erro é estimada em 4,0 pontos percentuais. 

Comentários