Clicky

'galo parade' • 07/02/2018 - 10:20 • Atualizado em: 07/02/2018 - 11:53

Miniaturas do Galo da Madrugada são espalhadas por Recife e Olinda

A exposição 'Galo Redondo' comemora os 40 anos do bloco de rua que é considerado o maior do mundo

por Ana Tereza Moraes
Os galos ficarão expostos até 28 de fevereiro Divulgação (Os galos ficarão expostos até 28 de fevereiro)

Em celebração aos 40 anos do Galo da Madrugada, seis artistas plásticos pernambucanos foram convidados para fazer 10 versões menores do mascote do bloco de rua que é considerado o maior do mundo. Cada miniatura que será espalhada pelas ruas teve sua pintura inspirada em histórias vivenciadas nos desfiles da agremiação.

A exposição, intitulada de Galeria Redonda e idealizada pela Skol, ficará nas ruas até o dia 28 de fevereiro, em pontos turísticos das cidades de Olinda e Recife. Confira as fotos e localizações:

Para a Avenida Rio Branco (Recife Antigo) e para o Segundo Jardim (Boa Viagem), foram escolhidas as réplicas do ‘Galo que Junta Casais’, pintadas pelo casal de artistas plásticos Mila Cavalcanti e Rafa Saraiva. Os dois se inspiraram na história de Nonô Germano e Daniela Freire, que casaram no Galo da Madrugada em 2017, em cima do trio elétrico.

No Parque Dona Lindu (Boa Viagem) e na Rua da Aurora (Recife Antigo) estarão as estátuas do ‘Galo que Junta Culturas’, feitos pelo artista plástico ZerOff. A inspiração foi a união de diferentes manifestações culturais que ocorre durante o desfile do Galo, como os grupos de passistas e Maracatu.

Já o Parque da Jaqueira e o Museu Cais do Sertão (Recife Antigo) recebem as obras do ‘Galo que Junta Amigos’, representando os grupos de amigos que se reúnem sempre na folia do Sábado de Zé Pereira, aos pés do Galo da Madrugada. As alegorias foram feitas pelo coletivo Vacilante, formado por Luciano Mattos, Heitor Ponte e Alexandre Pons.]

A Praça do Derby e o Alto da Sé (Olinda) abrigarão o ‘Galo que Junta o País’, criado por Ianah Maia. A artista se inspirou nos blocos afros de Salvador, sua relação com religiões de matriz africana e na diversidade das escolas de Samba para compor a dupla de peças, batizadas de Galo Afro Axé e Galo Afro Bapho.

Por fim, na Estação Central do Recife e no Shopping Rio Mar (Pina) estarão os galos com a temática ‘Galo que Junta Gerações’, pintado por três artistas: Galo de Souza e André Valença em parceria com Sandro Maciel. A dupla se inspirou na família que fundou a agremiação pernambucana. 

Comentários