Clicky

Combate • 07/02/2018 - 15:57 • Atualizado em: 07/02/2018 - 15:58

Pulseiras rosas serão distribuídas no Carnaval em apoio as mulheres vítimas de assédio

A campanha "Aconteceu no Carnaval" tem como objetivo de não silenciar os casos durante os festejos do Momo 

por Nicole Simões
Divulgação (Divulgação)
Pelo segundo ano consecutivo, a campanha #AconteceuNoCarnaval vai para as ruas do Recife e de Olinda distribuir pulseiras rosas as vítimas de assédio. As "fitinhas da sonoridade" têm a finalidade de identificar mulheres dispostas a ajudar outras mulheres que estejam passando por uma situação de abuso ou de violência.
 
A campanha tem o objetivo de não silenciar os casos durante o Carnaval e promete combater o assédio, estimulando as foliãs a serem amigáveis umas com as outras. Ao todo, serão 30 mil pulseiras só na capital pernambucana e na cidade histórica. Nas duas cidades, as mulheres poderão utilizar um canal no aplicativo WhatsApp, através do número (81) 99140.5869, e um site para relatar as situações e apontar os locais vuneráveis. 
 
Segundo as redes Mete a Colher, Meu Recife e Women Friendly, que estão à frente da campanha, "a expectativa é impactar mais de 4 milhões de pessoas principalmente em Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro além de contabilizar mais de 5 mil relatos desde as prévias, começando já em janeiro até o final do mês de fevereiro".
  
Para quem já quer garantir a pulseira, os locais de distribuição são: lojas Rosa Amarela, Pizzalize, Bloco Carnavalesco Essa Fada, além da própria equipe da campanha entregar as fitinhas pelas ladeiras de Olinda. A agência pernambucana Carvalheira está patrocinando a confecção das pulseiras, com os dizeres "Sofreu assédio? Não fique calada! Conta pra gente pelo Zap (81) 99140-5869 com a tag #AconteceuNoCarnaval", e também será um ponto de distribuição nos dias de folia.  
 
LeiaJá também
 

Comentários