Clicky

Avaliação política • 15/02/2018 - 15:56 • Atualizado em: 15/02/2018 - 15:59

"O povo usou o Carnaval para mostrar inconformismo com o país", diz Humberto Costa

Para embasar seu discurso, o petista citou as manifestações populares contra o presidente Michel Temer durante a folia em cidades como São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Olinda e Rio de Janeiro

por Giselly Santos
Humberto disse que o Carnaval foi uma aula de politização do povo Reprodução / Facebook/Humberto Costa (Humberto disse que o Carnaval foi uma aula de politização do povo)
Líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE) fez uma avaliação, nesta quinta-feira (15), do Carnaval pelo país e ponderou que a festa de momo este ano foi “marcada pela politização”. Na análise do petista, o “povo utilizou a alegria e irreverência para demonstrar seu inconformismo” com o cenário nacional.
 
“Este foi um Carnaval bem diferente dos anteriores, marcado pela enorme politização e o inconformismo. O povo utilizou a alegria e irreverência para demonstrar seu inconformismo com tudo o que está acontecendo, seja para denunciar a tentativa de retirar direitos dos trabalhadores e do povo pobre ou para questionar a tentativa das elites brasileiras de impedir que Lula volte a ser candidato a presidente da República”, salientou. 
 
Para embasar seu discurso, Humberto citou as manifestações populares durante a folia em cidades como São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Olinda e Rio de Janeiro. Na última, inclusive, o contexto político nacional rendeu enredos para escolas de samba como a Beija-Flor e Paraíso do Tuiuti, campeã e vice-campeã, respectivamente, do Carnaval. 
 
O senador disse ainda que agora, passada a festa, “é retomar a luta para que possamos resistir e impedir a votação dessas medidas tão danosas, como a reforma da Previdência”. Além disso, reforçou a necessidade de, segundo ele, “denunciar a tentativa antidemocrática de impedir a participação de Lula nas próximas eleições”. 
 

Comentários