Clicky

Comunicação • 19/02/2019 - 11:01 • Atualizado em: 19/02/2019 - 11:06

O Maracatu da Mata Norte de Pernambuco ganha o mundo através das ondas do rádio

Estação comunitária da cidade transmite pela internet programas com mestres e nações de baque solto

 

por Paula Brasileiro
Apresentado por mestres, o programa dá vez e voz aos maracatus da região Reprodução/Wellinton Carlos (Apresentado por mestres, o programa dá vez e voz aos maracatus da região)

Os limites geográficos da cidade de Nazaré da Mata, na Zona da Mata Norte Pernambucana, já não podem conter o escoamento da produção cultural do município e cidades vizinhas. Conhecido como Capital do Maracatu, o lugar encontrou nas ondas do rádio uma maneira de levar ao mundo inteiro sua cultura e musicalidade. A emissora comunitária Alternativa Amunam é que faz o 'transporte'.

Criada em 2003 na Associação de Mulheres de Nazaré da Mata (Amunam), a Alternativa (FM 98,5 ZYW 584), tem vasta grade com programas de música; religiosos; voltados apenas para mulheres; e, principalmente, sobre cultura popular. Além de qualquer pessoa no mundo poder acessar a rádio através de um blog, também é possível baixar o seu aplicativo e ouvi-la pelo celular.

                                                                 

Dentre os programas que escoam a produção cultural de Nazaré da Mata, um deles abre espaço para o maracatu de baque solto e seus mestres. O Engenho dos Maracatus está no ar há uma década e promove entrevistas e apresentações ao vivo de nações. O objetivo é, além de dar oportunidade para os artistas locais, levar a riqueza cultural da Zona da Mata de Pernambuco para todo o mundo. Uma das voluntárias da Amunam e integrante do Maracatu Coração Nazareno, Lucicleide Silva,  fala da importância do programa: "É uma forma de mostrar o trabalho dos mestres. As rádios comerciais não dão vez, não".

Atualmente, o Engenho dos Maracatus vai ao ar todos os sábados, das 13h às 14h, com apresentação do Mestre Josemir, que é um dos mestres da nova geração de Nazaré da Mata e também voluntário da Amunam. Além deste, o Vozes da Terra também dá espaço para a cultura popular e de raiz. Conduzido pela comunicadora Gilclécia Barbosa, o programa vai ao ar de segunda à sexta, das 17h às 18h.

LeiaJá também

--> Nova geração de mestres garante a continuidade e manutenção do maracatu na Mata Norte

--> Nova geração brinca o maracatu com ajuda da internet

 

Comentários