Clicky

Prévia • 08/02/2020 - 01:04 • Atualizado em: 08/02/2020 - 14:01

Sofrência pop de Duda Beat agita o Enquanto Isso na Sala da Justiça

Cantora embalou o público com um repertório eclético 

por Paulo Uchôa
Rafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagens
Nesta sexta-feira (7), o Pavilhão do Centro de Convenções, em Olinda, abriu alas para mais uma folia pernambucana. Tradicional no calendário carnavalesco do Estado, a prévia Enquanto Isso na Sala da Justiça celebrou os seus 25 anos com muita criatividade, animação e música para todos os gostos. Para esta edição, os organizadores do evento escalaram Duda Beat com a incumbência de abrir os trabalhos da noite.
 
A recifense fez o público tremer com a sua sofrência pop. Inspirada no primeiro disco Sinto Muito, Duda não deixou ninguém parado. No repertório, a loira entoou Bédi Beat, Bixinho, Bolo de Rolo, Parece Pouco, Pro Mundo Ouvir, entre outros sucessos.
 
Apesar do atraso de quarenta minutos, prevista para se apresentar às 22h30, mas só subindo ao palco às 23h10, a cantora não decepcionou. Reunindo no repértorio sua pegada autoral, Duda Beat passeou pelo pagode e axé music, cantando os hits das baianas Ivete Sangalo e Daniela Mercury, além de ter feito uma releitura de Seu Crime, eternizada na voz de Pabllo Vittar.
 
Com uma fantasia em alusão a um algodão doce, ela interpretou canções em que fez parceria com Gaby Amarantos, Illy, Jaloo e Matheus Carrilho. Ovacionada pela plateia, a loira declarou: "Minha terra que eu amo. Nunca me diverti tanto. Estar cantando nesse palco é uma alegria sem tamanho. Isso prova que o sonho não se torna impossível". 
 
Sob aplausos, a pernambucana explicou que já se divertiu na prévia, no meio do povo, quando ainda não era conhecida nacionalmente. Em seguida à rasgação de seda pela festa, ela fez o público vibrar quando cantou Tangerina, música gravada em 2019 com Tiago Iorc. Depois do show de Duda Beat, a 25ª edição do Enquanto Isso na Sala da Justiça contou com as apresentações dos Novos Baianos, Cordel do Fogo Encantado e Sambão Preto Velho.

Comentários