Clicky

Começou • 22/02/2020 - 01:34 •

Carnaval do Recife é oficialmente aberto com tons políticos, frevo e brega

Espetáculo de abertura contou com homenageados da festa e show de Priscila Senna, a Musa

 

por Paula Brasileiro
Rafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagensRafael Bandeira/LeiaJáImagens

A praça do Marco Zero, no Bairro do Recife, o principal polo do Carnaval recifense, recebeu uma multidão de foliões para o espetáculo e shows de abertura oficial da festa, nesta sexta (21). A noite contou com espetáculo inédito do multiartista Antônio Nóbrega, apresentações dos homenageados de 2020, Maestro Edson Rodrigues e Bloco das Flores, e o inédito show da cantora de brega Priscila Senna, a Musa.

A festa começou cedo no Marco Zero para dar início, oficialmente, à folia momesca do Recife. Antônio Nóbrega apresentou um espetáculo especialmente produzido para a ocasião. Acompanhado por um elenco de quase 50 pessoas, o multiartista pernambucano abordou, em cena, temas que foram do lirismo à política. Nóbrega fez questão de falar sobre os ataques que a arte e a classe artística vêm sofrendo no governo do presidente Jair Bolsonaro.

Em seguida, o frevo tomou conta da noite com os Maestros Edson Rodrigues, homenageado do Carnaval, Forró e os cantores Ed Carlos, Fabiana Pimentinha e Getúlio Cavalcanti. Encerrando o evento, pela primeira vez na história do Carnaval recifense, o brega subiu ao palco com a cantora Priscila Senna, a Musa. Ela incendiou os presentes com uma apresentação versátil que passeou por diversos ritmos.

 

Comentários