Clicky

Crítica • 23/02/2020 - 13:45 • Atualizado em: 23/02/2020 - 13:45

Jair Bolsonaro é criticado nos Carnavais ao redor do mundo

Mesmo de folga no Litoral de São Paulo, o presidente brasileiro teve sua imagem em carros alegóricos e foi referenciado em cânticos de agremiações

por Victor Gouveia
Reprodução/TwitterGabriel Monteiro | RioturReprodução/Twitter

Famoso mundo afora por sua postura pouco diplomática, o presidente da República Jair Bolsonaro foi lembrado nos Carnavais ao redor do planeta. Mesmo aproveitando a folga na tranquilidade do Guarujá, Litoral de São Paulo, o terceiro líder de Estado com mais seguidores protagonizou carros alegóricos e cânticos entre agremiações.

No desfile de acesso do Rio de Janeiro, a Acadêmicos de Vigário Geral levou um palhaço gigante, vestido com uma faixa presidencial e fazendo o símbolo da 'arminha' com as mãos, difundido por Jair durante as eleições de 2018. Em outra alfinetada, enredo foi nomeado como "O conto do vigário".

A Renascer de Jacarepaguá também levou um tom ácido ao Sambódromo. A escola de samba denunciou a dificuldade de abastecimento de água potável enfrentada pelos cariocas, a execução do músico Evaldo dos Santos Rosa - assassinado pelo Exército com 80 disparos, em 2019 – e combateu a intolerância e as queimadas.

Nos blocos espalhados pelo Brasil, a famosa marchinha que diz “ai, ai, ai, em cima, embaixo, puxa e vai” ganhou uma nova versão e é entoada por foliões que querem xingar o presidente. Já do outro lado do Atlântico, ele tornou-se um dos protagonistas da festa em Colônia, na Alemanha.

Um boneco gigante do presidente comanda um dos carros alegóricos, que são esperados para sair nessa segunda-feira (24). A figura sorri com a bandeira do Brasil amarrada em um palito de fósforo, enquanto seu rastro deixa queimadas e destruição.

O diretor do desfile revela que esse é seu carro preferido e promete um efeito especial para o dia do desfile. “Nós trabalhamos com verdadeiras sacas de café e ainda instalamos um sistema de tubulação para que fumegue bastante", garante Holger Kirsch Deutsche Welle Brasil

No início do mês, um adepto do presidente publicou um vídeo reclamando de representação do presidente de forma "totalmente maligna" em Portugal. Jair aparece no monumento "Abracadabra, acorda Zé", que deu início às festividades na cidade de Torres Vedras.

Ministros no samba

Com o samba “Pai! Perdoai, eles não sabem o que fazem!”, a escola de samba De São Paulo, Mancha Verde, também criticou a equipe de gestores. Na avenida, não houve a restrição de cores proposta pela ministra Damares Alves. Em outra ala, componentes se vestiram como empregada doméstica em viagem à Disney, atacando a declaração de Paulo Guedes.

A equipe do presidente também foi criticada. A escola de samba de São Paulo Mancha Verde levou à avenida críticas em relação às cores com o gênero, proposta pela ministra Damares Alves, além de vestir componentes como empregadas domésticas em viagem à Disney, atacando o gestor da economia Paulo Guedes.

Comentários